A empresa Northrop Grumman, sócia da EADS na licitação pelos aviões-tanque para a Força Aérea, cuja assinatura de contrato foi questionada pelo Government Accountability Office (GAO), uma espécie de tribunal de contas do Congresso americano, anunciou nesta quinta-feira o adiamento, por tempo indeterminado, do início das obras de sua futura fábrica no Alabama (sul).

Na unidade a ser construída na cidade de Mobile, a previsão é instalar a linha de montagem dos aviões. A colocação da pedra fundamental seria em 28 de junho, disse a empresa, em um comunicado, sem divulgar uma nova data.

Na quarta-feira, o GAO deu razão à Boeing, que questionava as condições da concessão desse megacontrato à companhia americano-européia, o que permite prever uma possível reconsideração do caso.

A Força Aérea anunciou sua intenção de estudar essas conclusões, antes de se decidir sobre uma nova licitação. A corporação tem 60 dias para informar o GAO das ações que se propõe a empreender.

dd/tt//sd

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.