Norte-coreano Kim nomeia filho mais novo como herdeiro

SEUL (Reuters) - O líder norte-coreano, Kim Jong-il, pediu às missões do país no exterior que jurem lealdade ao seu filho mais novo, sinalizando que ele o escolheu como próximo líder da dinastia comunista, informou um jornal na terça-feira (horário local). Kim, de 67 anos, teria sofrido um derrame em agosto. Analistas afirmam que as recentes ações militares norte-coreanas, incluindo o teste de uma bomba nuclear na semana passada, pode ter o objetivo de solidificar seu poder para que possa nomear um sucessor.

Reuters |

"Foi confirmado por vários canais que a Coreia do Norte enviou emails para delegações no exterior, pedindo a elas que jurassem lealdade a Kim Jong-un (filho mais novo do presidente)", disse o jornal sul-coreano Dong-A Ilbo, citando "fontes bem informadas".

Analistas dizem que a sucessão é um dos segredos mais bem guardados do recluso Estado comunista e os planos de Kim são conhecidos somente por um restrito círculo próximo a ele.

Kim Jong-il, que sucedeu seu pai --o fundador do país Kim Il-sung-- no poder, tem três filhos, mas eles são pouco conhecidos para a maioria dos norte-coreanos.

Jong-un, que nasceu em 1983 ou 1984, foi educado na Suíça e fontes de inteligência afirmam que ele parece ser o mais capacitado dos irmãos.

Sabe-se muito pouco sobre Jong-un, cuja pouca idade pode ser um problema numa sociedade que considera tanto a importância dos mais velhos.

(Reportagem de Jon Herskovitz e Kim Junghyun)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG