Nova Délhi - O nordeste indiano voltou a tremer nesta terça-feira por um novo terremoto, depois do terremoto de 6,3 graus na escala Richter que segunda-feira causou a morte de 11 pessoas no vizinho Butão, epicentro do sismo, e que se deixou sentir também na Índia.

O primeiro terremoto aconteceu esta segunda-feira às 5h23 de Brasília em Mongar, situada no leste do Butão e nas proximidades da região nordeste indiana de Assam, que também foi afetada.

"Morreram 11 pessoas e há várias mais feridas. Estamos analisando os danos e reunindo informação no terreno", disse à agência indiana Ians desde Thimpu um oficial do Departamento de Gestão de Desastres do Butão, U. Tenzing.

Nesta terça, um novo terremoto afetou parte do noroeste da Índia com uma intensidade de 5,7 graus e epicentro na vizinha Mianmar, informou o departamento indiano de meteorologia.

"Não há informação sobre vítimas ou danos a propriedades no terremoto de hoje, mas as pessoas se assustaram e saíram correndo de suas casas, com o terremoto de ontem ainda na memória", disse a Ians um funcionário do departamento.

No Butão, os funcionários de desastres continuam trabalhando no terreno, na busca de possíveis vítimas entre escombros.

Segundo o Sistema Global para o Alerta e a Coordenação de Desastres (GDACS) da União Europeia, o movimento de placas pode ter um "impacto humanitário médio": na zona de Mongar vivem cerca de 104 mil pessoas.

A localidade mais próxima ao epicentro do tremor se encontra a cerca de três quilômetros.

Leia mais sobre: terremoto

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.