Nordeste dos EUA tenta voltar à rotina após nevasca

Apesar de clima ter melhorado, passageiros em aeroportos ainda devem sofrer com voos cancelados ou atrasados

BBC Brasil |

selo

A região nordeste dos Estados Unidos está tentando voltar à rotina após o fim da nevasca que deixou milhares de passageiros presos em aeroportos e muitas casas sem eletricidade.

Os aviões voltaram a decolar e a pousar nos aeroportos de Nova York, Boston e Filadélfia na noite de segunda-feira. Mas muitos passageiros devem continuar sem poder embarcar até o fim da semana, após o cancelamento de cerca de 7 mil voos entre domingo e segunda.

Meteorologistas preveem que o tempo melhore durante o resto da semana. Mas, como muitos voos neste período costumam lotar, especialistas em aviação civil acreditam que as empresas aéreas terão dificuldades em acomodar todos os passageiros presos na região de Nova York em um período curto.

A companhia aérea American Airlines anunciou que retomaria suas atividades normais na quarta-feira, mas alertou que não havia previsão de quanto tempo levaria até que os passageiros ainda presos nos aeroportos embarcassem.

Cancelamentos

A nevasca que atingiu a costa nordeste dos EUA no início da semana provocou o cancelamento de voos em vários aeroportos da região, assim como nas cidades de Washington DC, Baltimore e Chicago.

Várias rotas com o Brasil foram afetadas, já que as companhias aéreas TAM, Continental, Delta e American Airlines tiveram de cancelar ou redirecionar os voos entre São Paulo e Nova York no domingo e na segunda-feira.

Os Estados de Massachusetts, Maine, Maryland, Nova Jersey, Carolina do Norte e Virgínia declararam estado de emergência.

Analistas acreditam que a tempestade de neve e suas consequências podem causar um prejuízo de US$ 100 milhões às companhias aéreas.

Serviços suspensos

As nevascas também provocaram caos no transporte ferroviário e nas estradas dos EUA. Por causa da neve, a operadora de ferrovias Amtrak chegou a suspender os serviços entre Nova York e Boston, Nova York e Maine e as operações no Estado da Virgínia. Agora, a companhia anunciou uma retomada limitada dos serviços.

Segundo a rádio pública americana NPR, autoridades tiveram de resgatar centenas de motoristas que ficaram presos por causa da neve acumulada nas estradas.

Muitos motoristas abandonaram seus carros em diversas estradas ao redor de Nova York, e passageiros de um vagão do metrô da cidade ficaram presos por sete horas até serem resgatados.

A tempestade foi apontada como a causa de cinco mortes em acidentes nas estradas, quatro nas Carolinas do Norte e do Sul e um no Maine, segundo o jornal The New York Times.

Natal branco

O serviço meteorológico americano diz que a nevasca é resultado de um sistema de baixa pressão, que se formou na costa da Carolina do Norte.

No Sul, Geórgia e Carolina do Sul tiveram neve durante o Natal pela primeira vez em mais de cem anos.
O mau tempo fez com que a eletricidade fosse cortada em milhares de casas em Rhode Island e Massachussetts.

Em Nova York, 2,4 mil funcionários foram acionados para limpar a neve nas vias da cidade.

    Leia tudo sobre: neveeuainvernotranportesvoos

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG