A nomeação de Hillary Clinton como futura secretária de Estado dos Estados Unidos não representa nenhuma melhora nas relações russo-americanas, estimou nesta segunda-feira o chefe da Comissão das Relações Exteriores da Duma (Parlamento russo), Konstantin Kossatchev à agência Interfax.

Citando também a decisão do presidente eleito Barack Obama de manter Robert Gates no Pentágono, afirmou que "eles representam a continuidade, não uma reforma da concepção da política externa da Casa Branca.

Hillary Clinton, assim como Gates são "firmes partidários das idéias de dominação dos Estados Unidos no mundo e de uma defesa intransigente dos interesses americanos por não importa qual meio", segundo ele.

"Os dois não serão parceiros fáceis para a parte russa. O diálogo bilateral não será menos complicado que sob a administração de George W. Bush", previu.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.