Nomeação de embaixador dos EUA em Caracas ficou 'sem efeito'

Segundo porta-voz do Departamento de Estado, enviado americano para Venezuela está dentre os temas que deverão ser reavaliados

iG São Paulo |

A nomeação de Larry Palmer como embaixador americano em Caracas, cuja rejeição pelo governo venezuelano motivou um impasse diplomático, "ficou sem efeito" com o encerramento do ano legislativo do Congresso dos Estados Unidos, em dezembro, declarou nesta segunda-feira um porta-voz oficial.

AP
Chávez se recusou a aceitar o indicado de Washington, Larry Palmer
"Acredito que a nomeação de Palmer ficou formalmente sem efeito com o encerramento do ano, e por isso estará entre os temas que precisaremos avaliar, a partir dos passos que a Venezuela infelizmente tomou", declarou o porta-voz do Departamento de Estado, Philip Crowley, em uma coletiva de imprensa.

A secretária americana de Estado, Hillary Clinton, e o presidente venezuelano, Hugo Chávez, conversaram brevemente em Brasília no sábado, durante a posse da presidente Dilma Rousseff. Crowley disse que a conversa foi "muito breve" e informal, e não confirmou se Hillary e Chávez falaram sobre a questão.

Crise

Na semana passada, o Departamento de Estado americano anunciou ter revogado o visto do embaixador venezuelano nos Estados Unidos, Bernardo Álvarez Herrera. A decisão foi tomada após Chávez ter se recusado a aceitar o indicado de Washington, Larry Palmer.

Washington diz que as ações contra Herrera foram "apropriadas, proporcionais e recíprocas". "Avisamos que haveria consequências quando o governo venezuelano rescindiu o acordo em relação a nosso indicado, Larry Palmer", disse o porta-voz do Departamento Mark Toner.

Chávez havia se irritado com comentários feitos por Palmer sobre o país este ano. O diplomata americano disse que o moral das Forças Armadas da Venezuela estava baixo e disse temer que rebeldes das Forças Revolucionárias da Colômbia (FARC) estivessem se abrigando em território venezuelano.

Estados Unidos e Venezuela já haviam retirado seus respectivos embaixadores entre setembro de 2008 e junho de 2009, em meio a complicações diplomáticas.

*Com AFP

    Leia tudo sobre: euavenezuelahugo chávezbarack obamaembaixador

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG