Nokia fecha com a Microsoft para instalar o Office em seus smartphones

Numa tentativa de competir de igual para igual com o Blackberry da Research in Motion, as gigantes Microsoft e Nokia anunciaram nesta quarta-feira que os smartphones da fabricante finlandesa passarão a sair das lojas com o pacote Microsoft Office instalado a partir de 2010.

AFP |

As duas companhias informaram que o Office Communicator Mobile será adotado como sistema padrão dos "telefones inteligentes" da Nokia, além de outros programas do pacote.

"Este acordo representa um marco importante para as duas empresas e para a indústria", afirmou Stephen Elop, presidente da divisão de negócios da Microsoft.

"Pela primeira vez, a Microsoft desenvolverá aplicativos do Office Mobile para outra plataforma de Smartphone", destacou, acrescentando que as duas empresas já identificaram várias outras áreas para futuras parcerias.

"Com mais de 200 milhões de clientes de smartphone em todo o mundo, a Nokia é a maior fabricante de smartphones do mundo e uma parceira natural para nós", estimou Elop em um comunicado.

"O anúncio de hoje nos permitirá expandir o Microsoft Office Mobile para os usuários de smartphones Nokia em todo o mundo, e fará com que eles possam trabalhar com documentos do Office de qualquer lugar", indicou.

Segundo representantes da Microsoft e da Nokia, o acordo permitirá que os usuários visualizem, editem e compartilhem documentos do Office e usem programas populares da Microsoft, como o Word, o PowerPoint e o Excel.

"Junto com a Microsoft, desenvolveremos novas e inovadoras experiências de uso para funcionários de pequenos e grandes negócios", disse Kai Oistamo, vice-presidente executivo para aparelhos da Nokia.

As duas companhias, no entanto, ressaltaram que continuarão a comercializar seus respectivos sistemas operacionais rivais para telefones celulares, o Windows Mobile e o Symbian.

"A Nokia e a Microsoft são concorrentes em algumas áreas, e continuaremos a sê-lo", afirmou Elop. "Na Microsoft, permaneceremos profundamente comprometidos com o Windows Mobile."

Oistamo, por sua vez, enfatizou o compromisso de sua empresa com o Symbian, e disse que os aplicativos da Microsoft agregarão "tremendo valor ao Symbian".

Perguntado se o acordo tinha a intenção de contrabalançar a crescente popularidade do iPhone da Apple, Oistamo respondeu que o alvo principal em matéria de mercado é o Blackberry, da canadense RIM, o smartphone preferido de executivos e funcionários de escritório.

"(O acordo) criará um desafio formidável para a RIM, mais do que para qualquer outro", indicou.

De acordo com o instituto de pesquisas Gartner, a Nokia é a maior fabricante de telefones celulares do planeta, e possui 45% do mercado mundial de smartphones.

A companhia finlandesa, no entanto, vem enfrentando a crescente concorrência do iPhone e do Blackberry no mercado de smartphones, que a cada ano se mostra mais promissor.

A Microsoft, por sua vez, briga pela preferência dos usuários de smartphones com o sistema operacional Android, do Google, e de aplicativos que podem ser baixados gratuitamente na internet.

cl/ap

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG