Noiva de autor de atentado frustrado de 21 de julho em Londres é condenado

Londres, 11 jul (EFE) - A noiva de um dos terroristas suicidas dos atentados fracassados de 21 de julho de 2005 em Londres foi condenada hoje a três anos de prisão por ajudá-lo a escapar vestido com uma burka, informaram fontes judiciais. Fardosa Abdullahi deu a Yassin Omar a burka da mãe para ajudá-lo a fugir de Londres no dia seguinte dos atentados, que não deixaram vítimas, porque só os detonadores explodiram, e não as bombas. Os ataques de 21 de Julho tinham como alvo três vagões do metrô e um ônibus urbano, assim como os de 7 de julho do mesmo ano, que mataram 56 pessoas -incluídos os quatro terroristas suicidas- e deixaram mais de 700 feridos. Abdullahi, de 20 anos, ficou noiva de Omar em cerimônia islâmica quatro dias antes de o terrorista ter tentado cometer o atentado contra a estação de metrô de Warren Street. A jovem admitiu que ajudou o noivo a escapar. Omar foi detido em Birmingham (centro da Inglaterra) e condenado, no ano passado, à prisão perpétua junto a outros três terroristas do ataque de 21 de julho.

EFE |

Imagens gravadas com uma câmera de segurança e exibidas durante o julgamento mostram o homem vestindo uma burka preta e que, para parecer mais feminino, tinha barbeado os braços e usava uma bolsa branca.

O juiz encarregado do caso rejeitou uma alegação para que a mulher não cumprisse a pena de prisão, por ela estar grávida e por, na época dos ataques frustrados, ser vulnerável e ter um longo histórico de doenças mentais.

"A mensagem que deve ser divulgada é que esta Corte não se apieda daqueles que ajudem os terroristas, mesmo se forem jovens, vulneráveis e estejam sob pressão, como indubitavelmente a senhora estava", disse o magistrado ao emitir a sentença.

A decisão coloca fim aos processos pelos quais 16 pessoas foram julgadas por acusações vinculadas aos ataques de 21 de julho de 2005. EFE ep/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG