Nobel de Química premia estudo que levou a criação de antibióticos

O Prêmio Nobel de Química de 2009 foi concedido a três cientistas - Venkatraman Ramakrishnan, Thomas Steitz e Ada Yonath - pelo estudo da estrutura e função dos ribossomos, a fábrica de proteína das células. Os três cientistas premiados criaram mapas, átomo por átomo, dos ribossomos, tornando possível o desenvolvimento de novos antibióticos.

BBC Brasil |

O professor Ramakrishnan trabalha nos Laboratórios do Conselho Médico de Pesquisa em Biologia Molecular, em Cambridge, Grã-Bretanha.

Thomas Steitz, por sua vez, é da Universidade de Yale, nos Estados Unidos e Ada Yonath trabalha para o Instituto Weizmann, em Rehovot, Israel. Yonath é a quarta mulher a vencer o Nobel de Química, mas a primeira em quatro décadas.

A cientista israelense afirmou que ainda é preciso aprender mais sobre o ribossomo, mas ela e seus colegas deram grandes passos na compreensão destas estruturas.

O prêmio de US$ 1,4 milhão será dividido pelos três cientistas.

'Guerreiros'
O ribossomo traduz o código genético para a produção de proteínas, que são os blocos que constroem todos os organismos vivos.

Esta estrutura das células também é o principal alvo de novos antibióticos, que combatem variedades de bactérias que desenvolveram resistência aos antibióticos tradicionais.

Estes novos medicamentos funcionam bloqueando a função dos ribossomos nas células das bactérias, evitando que estas bactérias produzam novas proteínas que precisam para sobreviver.

O prêmio foi anunciado durante uma entrevista coletiva na Academia Real de Ciências da Suécia. Nesta entrevista os três cientistas foram descritos como "guerreiros na luta contra o crescente número de infecções bacterianas incuráveis".

A academia já anunciou nesta semana outros prêmios. O Nobel de Medicina, na segunda-feira, foi concedido a três cientistas americanos que descobriram uma enzima que ajuda o cromossomo a proteger o código genético.

As pesquisas ajudaram a entender melhor o envelhecimento humano e o desenvolvimento de cânceres e das células-tronco.

Já o Nobel de Física foi concedido a três cientistas por seus estudos na área de tecnologia de fibra óptica e a invenção do sensor de imagem digital.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG