Nobel da Paz pede libertação de presos em protestos no Irã

Genebra, 19 jun (EFE).- A defensora dos direitos humanos iraniana, vencedora do prêmio Nobel da Paz de 2003, Shirin Ebadi, pediu hoje que as pessoas presas em Teerã nos protestos dos últimos dias sejam libertadas e que o motivo que levou os policiais a abrir fogo contra a multidão seja investigado.

EFE |

"Todos os detidos nas manifestações dos últimos dias devem ser libertados incondicionalmente, uma compensação aos feridos e às famílias dos mortos deve ser paga e é necessário identificar e perseguir quem disparou nos manifestantes", disse hoje a vencedora do prêmio Nobel, em entrevista coletiva.

Além disso, destacou que "as prisões foram feitas contra o que dita a lei do Irã. O povo respeita a lei, mas há alguns policiais que acham que estão acima dela".

"As manifestações foram pacíficas e não se ouviu gritos pedindo uma mudança de regime, por isso a violência deve parar", afirmou Ebadi.

Sobre a possível fraude eleitoral acusada pelos seguidores de Mir Hussein Moussavi, Ebadi disse que ela não é uma líder política para falar sobre o assunto, mas uma defensora dos direitos humanos, mas afirmou que "se as eleições forem repetidas, elas deveriam ser vigiadas por observadores internacionais". EFE mrm/pd

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG