franco e aberto entre Obama e Irã - Mundo - iG" /

Nobel da Paz pede diálogo franco e aberto entre Obama e Irã

Madri, 16 fev (EFE).- A ativista iraniana de Direitos Humanos e Prêmio Nobel da Paz, Shirin Ebadi, defendeu hoje um diálogo franco e aberto entre os presidentes de Estados Unidos e Irã como único caminho para resolver os problemas e desconfianças entre os dois países.

EFE |

A advogada e defensora dos direitos civis das mulheres iranianas lançou esta proposta em entrevista coletiva em Madri para apresentar sua conferência sobre "Violência, Direitos Humanos e o Islã" que fará amanhã dentro do ciclo "Os desafios do Século XXI: Outro Mundo é Necessário".

Ebadi se disse otimista pela eleição do novo presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, e seu anúncio de retirada do Iraque e uma política externa "baseada no diálogo com todos".

Perguntada pelas eleições presidenciais de junho no Irã, a ativista lamentou que elas "não sejam livres", já que cada candidato deve antes receber o sinal verde do Conselho da Revolução Islâmica, que veta os candidatos que não se ajustarem aos seus dogmas.

"Devemos ser pacientes, as reformas são lentas; as mudanças de um dia para outro são revoluções, e já passou o século das revoluções", ponderou.

Assim, quanto ao assédio que sofre no Irã tanto em seu escritório de advocacia que foi fechado quanto como no Centro para a Defesa dos direitos Humanos que preside, Ebadi se disse "muito tranquila".

"Fecharam nosso escritório, mas não podem nos fechar a boca; vamos seguir trabalhando", afirmou a vencedora do prêmio Nobel da Paz de 2003, acrescentando que "a responsabilidade de uma ativista de Direitos Humanos começa quando encontra problemas. Não antes, quando tudo vai bem".

"O fundamental é que todos os Governos devem ser completamente independentes da religião e o reconhecimento que o radicalismo não só é patrimônio do Islã", concluiu.

"Quem não conhece nenhum católico radical, ou um judeu? E esses que acham que têm a missão de fazer o mundo democrata, não são radicais?", relativizou, em clara referência ao ex-presidente americano George W. Bush. EFE cll/jp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG