No Irã, 7 mil se alistam para atentados suicidas contra Israel

Teerã, 29 dez (EFE).- Cerca de 7 mil estudantes basiyies (fiéis aos aiatolás) das universidades de Isfahan, na região central do Irã, alistaram-se para participar de ataques suicidas contra Israel, informou a agência de notícias semi-oficial iraniana Fars.

EFE |

A agência cita um membro do conselho central da Associação dos Estudantes Basiyies (milícias armadas dos Guardiães da Revolução), identificado como Muhamad Zafiri.

Zafiri explicou que "no primeiro dia de registro de voluntários para participar de operações de martírio (atentados suicidas) contra o regime sionista (como chamam Israel) e a favor dos inocentes palestinos 7 mil estudantes das universidades de Isfahan se alistaram".

A iniciativa dos estudantes basiyies se produz depois de o líder supremo iraniano, o grande aiatolá Ali Khamenei, apontasse ontem que todos os crentes estão obrigados a "defender o povo indefeso de Gaza" dos ataques israelenses, que já somam 345 mortos, segundo o Ministério da Saúde da Faixa de Gaza.

Zarifi também assinalou que os estudantes basiyies devem se concentrar esta noite, com velas acesas, frente ao escritório diplomático do Egito em Teerã.

"Esta concentração se prolongará até as 9h locais (3h30 de Brasília)", explicou Zarifi, quem acrescentou que a intenção dos estudantes é conseguir o fechamento desse escritório.

Os laços diplomáticos entre Irã e Egito se romperam em 1980, depois que o Governo egípcio liderado pelo presidente Anwar ao Sadat assinou um acordo de paz com Israel em 1979.

Desde 1990, ambos os países mantêm relações de baixo perfil. EFE msh/jp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG