Os aliados do Irã ao redor do globo irão retaliar eventuais ataques dos Estados Unidos ao país, disse um influente clérigo na sexta-feira, antes de o presidente Mahmoud Ahmadinejad fazer um discurso sobre o progresso do programa nuclear iraniano.

Ahmad Khatami, aliado incondicional de Ahmadinejad, disse que Washington se meterá "em um atoleiro" se atacar o Irã.

Os Estados Unidos tentam atualmente aprovar um novo pacote de sanções ao Irã na ONU, mas não descartam uma ação militar para impedir que o país desenvolva armas nucleares --intenção que Teerã afirma não ter.

"Se a América tomar uma atitude louca, seus interesses serão ameaçados por aliados do Irã ao redor do globo", disse Khamatmi, que é integrante da Assembleia de Especialistas, um órgão consultivo do regime islâmico, durante preces na Universidade de Teerã.

Não ficou claro a quais aliados Khatami se referia, mas Israel e EUA acusam o Irã de financiar grupos militantes islâmicos como Hamas e Hezbollah, além de grupos armados no Iraque. Uma fonte do Hezbollah disse no mês passado que "qualquer ataque ao Irã pode inflamar toda a região".

Na quinta-feira, um comandante militar do Irã disse que tropas dos EUA estacionadas no Oriente Médio seriam alvo de retaliações em caso de bombardeio norte-americano ao país.

Em seu discurso desta sexta-feira, por ocasião do dia nuclear nacional, Ahmadinejad deve anunciar novidades do programa atômico iraniano, que ele diz ser destinado apenas para tratamentos médicos e geração de energia para fins pacíficos

Na quinta-feira, quando Obama disse que esperava a adoção de sanções "duras" ainda neste trimestre, Ahmadinejad disse que preferia sofrer sanções a implorar para não sofrê-las.

Leia mais sobre Irã

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.