Washington, 4 set (EFE).- No final deste século, o nível do mar só subiria no máximo 2m e não 6m, como se previa até agora, garantiram cientistas da Universidade do Colorado em um estudo publicado hoje pela revista Science.

Mas, segundo eles, uma elevação de 2m já seria catastrófica para muitos países litorâneos, que perderiam grande parte de seus territórios.

Tad Pfeffer e um grupo de cientistas do Instituto de Pesquisa Ártica e Alpina da Universidade do Colorado realizaram medições do aumento dos níveis causado pelo degelo na Antártida, na Groenlândia e em outras plataformas de gelo.

O grupo, que contou com pesquisadores de outras universidades americanas, determinou que o aumento desses níveis será de 1 a 2m no final de século.

"Mais de 2m é fisicamente impossível", afirmaram os cientistas, que advertiram que essa altura só poderia ser superada caso fosse o gelo chegasse ao mar em uma velocidade muito maior.

"Isto ocorre porque simplesmente não existe uma maneira de o gelo chegar ao oceano tão rapidamente", disse Pfeffer.

No caso da Groenlândia, por exemplo, para que o nível aumente dois metros até 2100, todas as geleiras teriam que acelerar 70 vezes seu atual deslocamento em direção ao mar. EFE ojl/bm/plc

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.