O presidente de Cuba, Raúl Castro, considerou uma vergonha os níveis de representatividade das mulheres cubanas na vida política, econômica e social do país, e conclamou o Partido Comunista a lutar para que as mulheres ocupem mais postos decisórios.

"É uma vergonha que há 50 anos de revolução, com tudo o que avançamos (...), só apareçam umas quantas dirigentes nos diferentes setores", disse Raúl Castro às mulheres, no encerramento do VIII Congresso da Federação de Mulheres Cubanas (FMC).

O congresso da FMC, que reúne mais de quatro milhões de mulheres, confirmou em sua presidência Yolanda Ferrer.

rd/jb/sd

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.