Nigeriano é interrogado por suposto atentado em voo para os EUA

Um passageiro nigeriano de um voo de Amsterdã, na Holanda, para Detroit, nos Estados Unidos, foi detido em território americano e está sendo interrogado neste sábado depois de uma suposta tentativa de detonar explosivos dentro do avião.

BBC Brasil |

O homem foi rendido por alguns dos 278 passgeiros e 11 tripulantes do voo 253 da Northwest Airlines (operado pela Delta).

Há notícia de que ele sofreu queimaduras durante o incidente. As autoridades acreditam que o suspeito viajou da Nigéria para Amsterdã em um voo da KLM, de onde embarcou para os Estados Unidos.

O nigeriano foi identificado por autoridades como Abdul Farouk Abdulmutallab, de 23 anos.

A polícia britânica também está realizando investigações em Londres depois de ter encontrado um nome semelhante ao do suspeito na lista de alunos da University College London.

A Nigéria ordenou que suas agências de segurança investiguem o incidente e confirmem a identidade e a possível motivação do suspeito para praticar um atentado. O governo nigeriano disse que vai "cooperar totalmente" com as investigações americanas.

Segurança mais rigorosa

Um porta-voz da Casa Branca afirmou que o presidente Barack Obama, em férias no Havaí, está monitorando a situação e determinou que sejam tomadas medidas para aumentar a segurança a bordo de aviões de passageiros.

As autoridades holandesas anunciaram neste sábado que vão impor medidas de segurança mais rigorosas por tempo indeterminado para todos os voos com destino ao território americano.

Na Grã-Bretanha, os passageiros terão que reduzir a bagagem de mão e a empresa Cathay Pacific, sediada em Hong Kong, deverá fazer uma revista em todos os que desejarem embarcar em seus aviões rumo aos Estados Unidos.

O analista da BBC para Segurança, Gordon Corera, disse que as autoridades querem verificar se o homem detido no voo da Northwest Airlines teria ligações com a rede extremista al-Qaeda, se teria cúmplices e quem poderia ter fornecido a ele material para um possível atentado.

De acordo com a rede de televisão ABC, o suspeito teria dito às autoridades que tinha explosivo em pó colado com fita adesiva à sua perna, e que teria usado uma seringa com uma mistura química para causar a explosão.

Segundo um passageiro, ao acionar o explosivo, o suspeito teria tido queimaduras graves na perna, e um extintor de incêndio teria sido usado para apagar o fogo.

Pânico

O incidente ocorreu quando o avião se aproximava do aeroporto de Detroit. Uma pequena explosão provocou pânico entre os passageiros e tripulantes do Airbus 330.

Algumas pessoas teriam tido ferimentos leves. Passageiros ouvidos pela agência de notícias Associated Press contaram ter ouvido uma explosão, seguida de fumaça e fogo.

Segundo o passageiro Syed Jafri, o incidente ocorreu enquanto o avião já estava se preparando para pousar.

Ele afirmou que estava sentado três fileiras atrás do suspeito e que viu uma luz e fumaça.

Depois disso, segundo Jafri, "um jovem pulou sobre" o suspeito.

Outro passageiro, que não foi identificado, afirmou que "depois de gritos", o homem foi rendido. "Eles o pegaram, foi muito rápido".

Leia mais sobre: atentado terrorista

    Leia tudo sobre: atentado

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG