Nigeriano do atentado fracassado de Natal acusa clérigo radical

O nigeriano indiciado por tentar explodir um avião comercial no dia 25 de dezembro disse aos investigadores que um clérigo radical iemenita nascido nos Estados Unidos foi quem mandou que realizasse o atentado, informou o canal CBS News.

AFP |

Altos funcionários americanos comentaram esta semana que Umar Faruk Abdulmutallab está cooperando com os investigadores depois que seus familiares o orientaram a fazer isso.

A disposição de colaborar do nigeriano de 23 anos pode ajudar as autoridades a prender o pregador extremista Anwar al-Awlaki, que suspostamente está escondido nas remotas montanhas do Iêmen.

Awlaki parece ter um papel chave na escolha dos objetivos e no direcionamento dos taques da Al-Qaeda na Península Arábica, segundo a CBS News.

Antes se acreditava que o clérigo só tinha uma influência religiosa, e orientava os militantes do grupo.

Em uma entrevista à Al-Jazira nesta semana, Awlaqi elogiou a tentativa de atentado do Natal e chamou Abdulmutallab de seu "aluno", apesar de não afirmar que o mandou realizar o atentado.

Segundo a fonte citada pela CBS, Abdulmutallab disse aos investigadores que conseguiu no Iêmen os potentes explosivos PETN e TPTA, cujos traços foram encontrados em sua cueca depois do atentado fracassado.

Abdulmutallab
O nigeriano Umar Farouk Abdulmutallab

Atentado fracassado

No dia de Natal, o jovem nigeriano Umar Faruk Abdulmutallab tentou detonar substâncias explosivas que havia escondido na cueca momentos antes do pouso do voo 253 da Northwest em Detroit, procedente de Amsterdã, com 300 pessoas a bordo.

O explosivo falhou e o nigeriano, muito ferido nas pernas por causa da reação química, foi dominado por outros passageiros.

O atentado poderia ter sido facilmente evitado com uma análise séria dos responsáveis de inteligência da Embaixada dos Estados Unidos em Abuja, que entrevistaram o pai do terrorista, um conhecido banqueiro nigeriano, que foi à sede diplomática para alertar sobre o comportamento radical do filho.

Apesar do alerta, a informação não foi compartilhada entre os diversos serviços do governo e o nigeriano pôde ter acesso ao voo para os Estados Unidos.

A Agência de Segurança Nacional (NSA) tinha informações de que um nigeriano estaria treinando no Iêmen para uma missão da Al-Qaeda, e comunicações interceptadas indicavam um possível ataque no Natal.

Abdulmutallab foi treinado para o ataque no Iêmen, onde se reuniu com o imã Anwar al-Aulaqi, quando estava escondido na região de Wadi Rafadh, na Província de Chabwa.

O jovem terrorista também foi recebido por Chabwa Mohammad Umir, um dos líderes da rede Al-Qaeda, que morreu em um bombardeio aéreo no dia 24 de dezembro, no Iêmen.

Abdulmutallab escrevia no fórum islâmico www.gawaher.com pregando a Guerra Santa (Jihad) sob o pseudônimo "Faruk1986". Nele fez 310 comentários desde 2005, incluindo divagações sobre "como ocorrerá a grande Jihad", "como os muçulmanos vencerão" e "como dominarão o mundo inteiro e estabelecerão o maior império jamais visto".

Leia também:

Leia mais sobre terrorismo

    Leia tudo sobre: terrorismo

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG