Nigeriano acusado de atentado aéreo declara inocência em tribunal de Detroit

Os advogados de Umar Faruk Abdulmutallab, acusado de tentar fazer explodir um avião no dia de Natal, com quase 300 passageiros a bordo, informaram nesta sexta-feira que seu cliente se diz inocente das seis acusações apresentadas contra ele, pelas quais pode ser condenado à prisão perpétua.

AFP |

O jovem confirmou sua identidade e ouviu a leitura das atas de acusação. Mas foram seus advogados que anunciaram ao magistrado que ele é inocente dos fatos que lhe são reprovados.

É a primeira vez que comparece a um tribunal.

Vestido com uma camiseta branca e calças bege, Umar Farouk Abdulmutallab confirmou que tomava medicamentos para acalmar suas dores, após ter sido gravemente ferido ao tentar pôr fogo num artefato explosivo que tinha escondido sob suas roupas. Assegurou que isso não alterava de nenhuma forma a compreensão das acusações que pesam contra ele.

Passageiros haviam impedido o jovem de fazer explodir, no dia de Natal, o voo 253 entre Amsterdã e Detroit.

A tentativa de atentado havia sido reivindicada pelo braço da Al-Qaeda na Península Arábica.

str-arb/sd

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG