Nigéria tem eleição sem violência; resultados devem sair em 48h

Episódios só ocorreram nas horas que antecederam a ida às urnas; houve casos pontuais de menores tentando votar

iG São Paulo |

As eleições presidenciais transcorreram em clima de tranquilidade neste sábado. De acordo com a Comissão Eleitoral Nacional Independente (Ceni), não houve registro de episódios violentos enquanto transcorria o processo de escolha do novo presidente do país. A apuração dos votos teve início no fim da tarde e a expectativa é de que os resultados sejam conhecidos nas próximas 48 horas.

O processo teve aprovação dos quatro principais candidatos à presidência -´o presidente, Goodluck Jonathan, do Partido Democrático do Povo; Muhammadu Buhari, do Congresso para a Mudança Progressiva; Nuhu Ribadu, de Congresso para a Ação; e Ibrahim Shekarau, do Partido de Todos os Povos da Nigéria. Eles lideram uma lista de 15 candidatos que se colocaram na disputa.

Reuters
Mulheres passam por cartazem eleitores na Nigéria

A Missão da União Europeia avaliou que a eleição de hoje ocorreu em condições melhores que o pleito legislativo do último sábado, que foi adiado duas vezes por falta de material básico. Na ocasião, atentados e outras ocorrências deixaram 39 mortos. "A qualificação de nossos observadores é inclusive maior que a de uma semana atrás porque melhoraram muitos aspectos, como a pontualidade e a paciência entre os eleitores. Só houve alguns casos isolados nos quais faltava material", apontou Alojz Peterle, principal responsável dos emissários europeus.

Desta vez, houve casos pontuais de menores que tentaram depositar seu voto na urna. Só foram registrados casos de violência nas horas que antecederam a abertura das urnas. Na localidade setentrional de Maiduguri, foram registradas duas explosões nas quais não houve vítimas nem feridos. Na mesma região, na noite de sexta-feira, dois homens armados assassinaram duas pessoas e feriram outras cinco. A autoria dos atentados ainda é desconhecida, mas a cidade é objeto de ataques frequentes por parte do grupo fundamentalista islâmico Boko Haram, que costuma escolher políticos e agentes de segurança como alvos.

O pleito começou pela manhã com uma participação menor do que havia sido estimado pela imprensa local. Goodluck Jonathan foi um dos primeiros a votar em sua cidade natal, Otuoke. O presidente tem como adversário principal o ex-ditador Muhammadu Buhari. Tem sido levantada a possibilidade de a disputa entre os dois ser levada ao segundo turno. 

As eleições presidenciais deste fim de semana são parte de um longo processo inciado com o pleito legislativo do último fim de semana. A disputa sucede uma série de eleições violentas e fraudulentas realizadas no país desde 1999, quando os civis retornaram ao poder.

*Com EFE e AFP

    Leia tudo sobre: nigéiraeleiçõesvotaçãopleito

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG