As 86 mulheres do nigeriano Muhammadu Bello Masaba, de 84 anos, protestaram para exigir a libertação do marido, atualmente detido por casamento ilegal e ultraje às leis islâmicas, informaram fontes do Ministério da Justiça do estado nigeriano de Níger (centro), nesta sexta-feira.

As 86 mulheres de Bello Masaba foram ao Ministério acompanhadas por 20 de seus 170 filhos, relatou Habibu Lukman, que trabalha no órgão.

"Chegaram ao Ministério em três ônibus e protestaram, com veemência, contra a detenção de seu marido", carregando cartazes como "Somos legalmente casadas", contou a mesma fonte.

Elas reclamam da decisão de um tribunal islâmico (a lei islâmica, ou "sharia", está em vigor no estado do Níger) de obrigar Masaba a se divorciar de 82 esposas e ficar com apenas quatro, o máximo permitido pela "sharia", de acordo com Lukman.

Em 21 de agosto passado, um dos conselhos islâmicos mais importantes do país, o Jamatu Nasr il Islam (JNI), condenou o polígamo à morte, embora as autoridades locais tenham comutado a pena pelo exílio do estado se, em até dois dias, ele não cumprisse a lei.

Há duas semanas, Masaba prometeu se divorciar de 82 de suas mulheres, o que ainda não cumpriu.

abu/tt

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.