Los Angeles (EUA.), 6 out (EFE) - A atriz Nicole Kidman afirmou sentir um amor doloroso por sua filha, Sunday Rose, nascida em julho, por ter sido mãe em uma idade considerada tardia, em declarações à edição de novembro da revista ELLE antecipadas hoje.

"Aos 41, é mais um amor doloroso. Olho para essa menininha e é como, oh, o que acontecerá? É como se meu coração crescesse. Sinto todos estes músculos se expandirem com emoção. É um amor belo, mas há muito medo e dor por sua vida", disse Kidman, que ganhou um Oscar por sua atuação no filme "As Horas" (2002).

Na entrevista, a atriz australiana confessou ter um "profundo" amor pelo marido, Keith Urban, com quem mantém uma relação que a torna "uma pessoa mais completa", afirma.

Kidman, que adotou dois filhos - Isabella e Connor - em seu casamento com o ator Tom Cruise, desejou felicidade ao ex-marido em sua relação com a atual mulher, a também atriz Katie Holmes.

"Esperaria que ele tivesse o mesmo. Sei que tem o mesmo com Katie", destacou Kidman, que insistiu em que não quer "apagar os 11 anos" nos quais ficou com Cruise, que foram "realmente importantes".

"Por nossas crianças. Não foi ruim", destacou a atriz, que se casou com Cruise quando tinha 22 anos.

No entanto, Kidman admitiu que não gostaria que seus filhos se casassem tão jovens, mas confessou que, nas mesmas circunstâncias, voltaria a se casar com Cruise.

A atriz mostrou sua determinação a proteger a intimidade de sua família "a qualquer custo".

"Quando se trata dos meus filhos, sou como uma leoa. Ninguém se aproxima do meu bebê, e é por isso que decidimos não vender fotos dela", ressaltou. EFE fm/db

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.