Nick Clegg será vice-primeiro-ministro no novo Governo britânico

Londres, 12 mai (EFE).- O Governo de coalizão britânico, que será comandado pelo primeiro-ministro conservador David Cameron, terá como vice-primeiro-ministro Nick Clegg, líder do Partido Liberal-Democrata Um porta-voz do novo primeiro-ministro informou que Clegg será o "número dois" do Governo de coalizão presidido por Cameron, o primeiro à frente do Reino Unido desde 1940.

EFE |

Londres, 12 mai (EFE).- O Governo de coalizão britânico, que será comandado pelo primeiro-ministro conservador David Cameron, terá como vice-primeiro-ministro Nick Clegg, líder do Partido Liberal-Democrata Um porta-voz do novo primeiro-ministro informou que Clegg será o "número dois" do Governo de coalizão presidido por Cameron, o primeiro à frente do Reino Unido desde 1940. O líder liberaldemocrata foi a revelação da campanha eleitoral prévia às eleições do dia 6 maio, que resultaram em um Parlamento sem maioria absoluta, deixando nas mãos de seu partido a chave para a formação de um novo Governo. O partido de Clegg abriu negociações com os conservadores no dia seguinte ao pleito, mas foram precisos cinco dias para se formar um acordo. O processo foi marcado pela incerteza, já que os liberaldemocratas também negociaram em paralelo com os trabalhistas do ex-primeiro-ministro Gordon Brown que na segunda-feira chegou a anunciar sua renúncia como líder de seu partido em uma última tentativa inútil de evitar que os conservadores voltassem ao poder depois de 13 anos. Após a nomeação de Cameron (43 anos) como primeiro-ministro por parte da rainha Isabel no palácio de Buckingham, falta saber os detalhes do acordo de coalizão entre conservadores e liberaldemocratas e a composição do futuro Governo. O conteúdo do acordo foi debatido durante à noite pelos parlamentares e as direções executivas de ambas formações políticas, em um trâmite prévio em que Cameron divulgou publicamente os nomes dos ministros de seu gabinete. O 10 da Downing Street manifestou que não haverá uma lista definitiva até quarta-feira, mas os meios de comunicação britânicos concordam que há três nomeações garantidas: a de Clegg como vice-primeiro-ministro, a de George Osborne como ministro da Economia e a de William Hague como ministro de Exteriores. A agência de notícias "PA" disse que tudo indica que os liberaldemocratas terão seis ministros no novo Governo - a "BBC" situa o número em quatro ministros além de Clegg - e que Vince Cabo, veterano dirigente liberaldemocrata, será nomeado o "número dois" de Osborne como secretário chefe do Tesouro, ou seja, em posição de dirigir a política econômica do país. Segundo PA, o conservador Liam Fox será ministro da Defesa, seu companheiro de partido Andrew Lansley ministro da Saúde e o liberaldemocrata David Laws, que foi um dos membros da comissão negociadora com os "tories", ministro da Educação. A experiência de um Governo de coalizão é uma novidade neste país, onde não se produz uma aliança destas características desde o primeiro Governo de Winston Churchill em 1940. Em sua primeira declaração pública como primeiro-ministro, Cameron reconheceu que governar em coalizão trará desafios, mas se mostrou convencido de poder tramitar uma "sólida coalizão entre os conservadores e os liberaldemocratas". "Acho que é a maneira correta de dar a este país um Governo sólido, estável, bom e decente que acho que precisamos com urgência. Nick Clegg e eu somos líderes políticos que queremos deixar de lado as diferenças de partido e trabalhar duro pelo bem comum e pelo interesse nacional. Acho que essa é a melhor maneira de ter o Governo sólido que precisamos hoje", disse Cameron. EFE fpb/pb

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG