Nicarágua congela por 60 dias preço de remédios por gripe suína

Manágua, 1 mai (EFE).- O Governo da Nicarágua congelou por 60 dias, a partir de hoje, o preço de remédios e produtos de reposição periódica para combater a gripe suína, da qual ainda não se detectou qualquer caso no país.

EFE |

O Ministério de Fomento, Indústria e Comércio nicaraguense (Mific), através de uma resolução, decidiu congelar os preços dos medicamentos por um período de dois meses, explicou em entrevista coletiva a vice-ministra da pasta, Verónica Rojas.

O Executivo também congelou, pelo mesmo período, os preços dos produtos de reposição periódica de uso preventivo para o controle da epidemia, como luvas cirúrgicas, máscaras, sabonetes, cremes antibacterianos e outros similares, detalhou a fonte.

O Governo definiu como preços de referência para remédios e materiais de reposição periódica os vigentes em 28 de abril, acrescentou Rojas.

O ministro de Fomento, Indústria e Comércio nicaraguense, Orlando Solórzano, disse que o acordo é para evitar a alteração dos preços de remédios e produtos de reposição periódica devido à crescente demanda causada pela gripe suína.

Até agora, a Nicarágua não reportou casos suspeitos ou confirmados de gripe suína, segundo as autoridades. EFE lfp/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG