Nicarágua concede asilo a dois líderes indígenas peruanos

MANÁGUA (Reuters) - O governo da Nicarágua informou nesta quinta-feira que concedeu asilo a dois líderes indígenas peruanos que esta semana se refugiaram em sua embaixada em Lima. Em junho, o país já outorgara asilo a outro líder da Amazônia peruana, Alberto Pizango. Saúl e Cervando Puerta Peña foram acolhidos pela tradição de refúgio do governo revolucionário da Nicarágua a irmãos e irmãs combatentes que estão sendo alvo de perseguição, disse a porta-voz do governo do presidente Daniel Ortega, sua mulher, Rosario Murillo.

Reuters |

"Estes irmãos são parte dos movimentos de povos nativos que lutam por preservar as matas e os recursos naturais da Amazônia", disse Murillo à emissora oficial.

No mês passado, Ortega concedeu asilo a Pizango, que chegou a Manágua depois de liderar violentos protestos que deixaram dezenas de mortos no Peru.

Os indígenas protestavam contra uma lei de investimentos que consideram uma ameaça a seus territórios na Amazônia, ricos em recursos naturais.

Os irmãos Puerta Peña são acusados de participação em um confronto na cidade peruana de Bagua, que entre 5 e 6 de junho deixou 24 policiais e nove indígenas mortos, segundo cifras oficiais.

Os protestos causaram a queda do primeiro-ministro do Peru, Yehude Simon, e levaram o presidente Alan García a anunciar uma reforma ministerial para o fim de semana.

(Por Iván Castro)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG