Passageiros de avião foram afetados principalmente na França e na Alemanha. Trens também não conseguem trafegar

A neve voltou a castigar nas últimas horas a Europa Ocidental e forçou o cancelamento de voos, prejudicando milhares de pessoas. Uma das cidades mais afetadas é Paris . Em um dos principais aeroportos que servem a capital francesa, o Charles de Gaulle, cerca de um terço dos voos foi suspenso. A situação teria se agravado devido à falta de fluido usado para descongelar as asas dos aviões. Na Alemanha, o aeroporto de Düsseldorf ficou fechado por cinco horas.

Autoridades francesas, em dificuldades para lidar com a terceira grande nevasca desde o início desse inverno, disseram que novos suprimentos de fluido descongelante estavam a caminho do Charles de Gaulle, mas não chegariam antes da segunda-feira. Em consequência da neve e da falta do material, mais uma vez 2.000 passageiros deverão pernoitar no Charles de Gaulle. Além disso, um dos terminais do aeroporto foi evacuado por risco de desmoronamento do teto devido ao acúmulo de aproximadamente 60 centímetros de neve. Em 2004, o teto do mesmo terminal cedeu, matando quatro pessoas. Cerca de duas mil pessoas tiveram que virar a noite no aeroporto, aguardando o momento de embarcar.

Aeroportos de Paris (ADP), empresa que administra os terminais aéreos da cidade, e a Defesa Civil disponibilizaram 800 camas improvisadas e distribuíram milhares de cobertores. A Air France anunciou que conseguiu 3.500 quartos de hotéis para os clientes.

Bélgica e Alemanha

Transportes na Bélgica, Alemanha e Holanda também estão sendo afetados por novas nevascas. Na Bélgica, o transporte por ônibus é prejudicado, e a polícia aconselhou as pessoas a não dirigirem. Passageiros também passaram a noite no aeroporto Charleroi, em Bruxelas, embora alguns voos estivessem operando na manhã desta sexta-feira. Trens registram atrasos consideráveis, além de cancelamentos, já que os funcionários da empresa nacional de ferrovias não conseguiram chegar aos locais de trabalho.

Na Alemanha, um dos principais aeroportos do país, o de Dusseldorf, permaneceu fechado por algumas horas. Em Frankfurt, o de maior tráfego aéreo da Europa continental, aconteceram cancelamentos isolados, em geral de voos com destino a Paris, enquanto os atrasos de uma ou duas horas eram a tônica geral em outros aeroportos, incluindo Berlim. Segundo relatos, o trânsito ficou paralisado em partes do Estado da Renânia do Norte-Vestfália, no oeste do pais. Mais ao leste, a ferrovia que liga Berlim a Hanover foi bloqueada por causa de congelamento nos cabos elétricos acima dos trilhos.

Na Grã-Bretanha, a neve acumulada nas últimas semanas ainda prejudica os transportes, mas voos internacionais estão voltando ao normal após dias de transtornos. Há previsão de fortes nevascas nesta sexta-feira em partes da Escócia e no nordeste da Inglaterra. Passageiros britânicos que planejam viajar de trem para passar o Natal com a família foram avisados de que serviços em várias linhas foram reduzidos.

Inundações

No norte da Itália, a chuva pesada provocou inundações em partes de Veneza. Há relatos de que a água atingiu níveis incomuns na Lagoa de Veneza. Na cidade de Vicenza, a oeste de Veneza, moradores tiveram de ser retirados de suas casas por causa da alta no nível dos rios.

* Com informações de BBC, AFP e EFE

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.