pior nevasca em quase duas décadas que paralisou grande parte do país." / pior nevasca em quase duas décadas que paralisou grande parte do país." /

Neve volta a afetar Grã-Bretanha nesta terça-feira

Centenas de escolas permaneceram fechadas nesta terça-feira, na Grã-Bretanha, que voltou a registrar problemas nos tranportes públicos, um dia depois da http://ultimosegundo.ig.com.br/bbc/2009/02/02/pior+neve+dos+ultimos+18+anos+para+londres+3773986.html target=_toppior nevasca em quase duas décadas que paralisou grande parte do país.

Redação com agências internacionais |

Os ônibus de Londres, que tiveram o funcionamento suspenso na segunda-feira, começaram lentamente a circular na manhã desta terça-feira, mas todos os serviços de transporte público seguem parcialmente prejudicados.

Várias linhas de metrô continuam fechadas ou funcionam com problemas. Além disso, várias linhas ferroviárias seguem fechadas, particularmente no sul da Inglaterra.

Os aeroportos britânicos retomam lentamente os serviços, mas vários atrasos e cancelamentos devem acontecer nesta terça-feira, informou a BAA, agência que administra os aeroportos londrinos.


Londres enfrenta falta de infra-estrutura para enfrentar a forte nevasca / Reuters

A neve continua caindo na Escócia, Gales e norte da Inglaterra, ao mesmo tempo em que os jornais destacam os questionamentos dos britânicos sobre a falta de preparo do país para enfrentar as nevascas, que não são piores do que as que afetam com frequência Nova York, onde os serviços continuam funcionando 24 horas por dia.

Falta da preparo

O porta-voz para o setor de transportes do Partido Liberal-Democrata, Norman Baker, lamentou a falta de preparo mostrada pelas autoridades.

"Viajei de Estocolmo ao Círculo Ártico em um trem que só sofreu um atraso de cinco minutos, enquanto aqui, o país se afunda no caos", criticou Baker.

O prefeito de Londres, o conservador Boris Johnson, reconheceu que a capital não tem infraestrutura necessárias para fazer frente a uma nevasca como a de segunda-feira.

Quase 20% dos trabalhadores da Grã-Bretanha não compareceram aos locais de emprego, o que representou uma perda de centenas de milhões de libras para a economia do país, já afetada por uma forte recessão.

O serviço de meteorologia advertiu nesta terça-feira que a neve pode superar os 20 centímetros no nordeste da Inglaterra, em Gales e em parte da Escócia, e acrescentou que os fortes ventos podem agravar a situação.

40 graus negativos na Rússia

As aulas para alguns estudantes foram suspensas nesta terça-feira em todas as escolas de quatro cidades de Krasnoyarsk, na Rússia, porque as temperaturas caíram para menos de 40 graus abaixo de zero, informaram as autoridades dessa região siberiana.

Um porta-voz do Departamento de Emergência e Defesa Civil disse à agência oficial "RIA Novosti" que as aulas foram suspensas nas cidades de Norilsk, Talnakh, Kaerkan e Oganer, onde hoje são registradas temperaturas 44 graus abaixo de zero.

Diante da onda de frio polar que atinge o norte de Krasnoyarsk, o Departamento de Emergência e Defesa Civil declarou estado de alerta.

"No entanto, posso assegurar que não há problemas. Todos os serviços comuns, viários e de fornecimento de energia e calefação trabalham em regime normal", ressaltou o porta-voz, acrescentando que os baixas temperaturas não afetaram o funcionamento dos aeroportos.

Leia mais sobre nevasca

    Leia tudo sobre: inglaterraneve

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG