Londres, 2 fev (EFE).- A maior nevasca dos últimos 18 anos parou Londres hoje, com escolas fechadas, cirurgias hospitalares reduzidas, estradas bloqueadas, aeroportos parados ou operando no mínimo, futebol suspenso e até o prefeito de Londres sendo obrigado a ir de bicicleta para o trabalho pelas dificuldades de tráfego.

As autoridades advertiram para as próximas horas de "condições meteorológicas severas" e pediram aos cidadãos que evitem usar as estradas se não for estritamente necessário.

A advertência meteorológica é para toda a Inglaterra, País de Gales e partes do leste da Escócia, já que a neve deve continuar até a tarde de amanhã.

A tempestade de neve vem acompanhada de baixas temperaturas, em torno de -5ºC, no inverno mais frio do Reino Unido nos últimos 14 anos.

O sistema ferroviário funcionou com muitos problemas e grandes atrasos, e as estradas se acumularam quilômetros de engarrafamentos, com centenas de caminhões presos na neve, enquanto os aeroportos que fecharam ou operaram com pouquíssimos voos.

A companhia aérea British Airways, por exemplo, cancelou até as 17h locais (15h de Brasília) todos os seus voos de curta e longa distância que partiriam do aeroporto londrino de Heathrow.

No aeroporto de Gatwick os voos seguem operando, mas com grandes atrasos e alguns cancelamentos, e o London City Airport, no centro de Londres, está fechado, segundo o mesmo porta-voz.

Em Stanstead, o quarto aeroporto da área da capital britânica, o pessoal da companhia aérea Ryanair informou aos passageiros que mais de 70 voos foram cancelados.

O mesmo ocorreu no aeroporto de Leeds, no norte da Inglaterra, onde a pista pôde ser reaberta, mas já há dezenas de voos cancelados, atrasados ou desviados para outras cidades.

Em Londres, todos os ônibus foram retirados do serviço, segundo o Transport for London, serviço de transporte da capital inglesa, devido ao "tempo adverso e às perigosas condições para a condução".

Para piorar, o metrô deve seguir com atraso até o fim do dia.

A maioria das linhas do metrô londrino tem estações externas, motivo pelo qual alguns trens não puderam seguir devido a trilhos congelados.

O prefeito da cidade, Boris Johnson, que disse ter ido de bicicleta até seu escritório, anunciou a suspensão hoje da nova taxa de 8 libras (cerca de US$ 11) ao trânsito privado pelo centro da capital como "um gesto de agradecimento àquelas pessoas que se transferiram até seus postos de trabalho nesta manhã".

O Serviço Nacional de Saúde (NHS) precisou suspender numerosas operações cirúrgicas nos hospitais e teve um significativo aumento das ligações para o serviço de emergência, que, no entanto, só atendeu casos de vida ou morte.

O mundo das finanças notou também o efeito da nevada pelas dificuldades dos banqueiros e negociantes para chegar até a City londrina, que registrou um volume de negócio semelhante ao de datas como a véspera de Natal.

Também não haverá futebol hoje no Emirates Stadium, onde o Arsenal deveria jogar sua segunda partida de eliminatória da Copa da Inglaterra contra o Cardiff City. EFE fpb/jp

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.