Neve paralisa escritórios do governo e toda a cidade de Washington

WASHINGTON - A grande quantidade de neve acumulada paralisou nesta segunda-feira a capital dos EUA, causando o fechamento dos escritórios do governo e todas as atividades do setor privado.

EFE |

Em toda a área caíram pelo menos 70 centímetros de neve. Em vários locais o volume chegou a um metro, o que faz a tempestade que começou na sexta-feira à tarde ser considerada histórica.


Trator que deveria limpar estradas fica preso sob a neve em Washington/ AP


A situação, porém, ainda pode piorar. Os serviços meteorológicos preveem para esta terça-feira uma nova nevasca que pode aumentar os atuais níveis de neve em até 25 centímetros.

As agências federais, que empregam mais de 230 mil pessoas na região, estão fechadas, assim como praticamente todos os shoppings e as escolas de toda a região, que já anunciaram que não voltarão a funcionar na terça-feira.

Em muitos lugares seguem os cortes de eletricidade, que em alguns momentos durante a tempestade afetou mais de 200 mil casas.

Por conta das dificuldades impostas pela neve, as empresas elétricas da zona advertiram que, mesmo que tentem resolver os problemas o mais rapidamente possível, é provável que a eletricidade só seja completamente restabelecida em alguns dias.


Washington está coberta de neve desde sábado / AP

O caos é também total nos aeroportos. Em Dulles (no Estado da Virgínia), o maior da região de Washington, a maioria dos voos foi cancelada. O Reagan National, na própria capital, está fechado desde a sexta-feira.

O trânsito está igualmente afetado, visto que as grandes estradas que rodeiam a capital estão com metade das pistas interditadas. O tráfego, mesmo enquanto o céu está claro, é lento e perigoso.

Os ônibus não circulam, e o metrô só passa pelas estações subterrâneas. Os serviços nas ferrovias também estão suspensos em sua maioria.

As vias principais da cidade e dos subúrbios estão transitáveis, mas as máquinas para remoção de neve não passaram pelas estradas secundárias e pelas ruas das zonas residenciais, por isso há dezenas de milhares de pessoas que, literalmente, estão presas pela neve em suas casas.

As autoridades dos condados, responsáveis pelos serviços de limpeza de ruas, explicaram que tiveram de utilizar toda sua maquinaria pesada nas estradas e ruas principais e por isso não puderam atender as zonas residenciais.

Com isso, as pequenas estradas estão cobertas por mais de 70 centímetros de neve congelada, que não pode ser removida por máquinas comuns.

O presidente Barack Obama, que viveu por muitos anos em Chicago, onde a neve é comum, disse que a tempestade do fim de semana em Washington foi um "Snowmageddon", um "apocalipse de neve".

A população da região entendeu o recado, e respeita as regras e orientações. Embora tenham sido registrados cerca de 2 mil pequenos acidentes de trânsito na área, apenas duas mortes foram confirmadas: um homem e seu filho, que foram atropelados por um trator que deslizou na neve.

    Leia tudo sobre: euanevascawashington

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG