Neve afeta transportes, mas diverte moradores e turistas em Roma

Crianças aproveitam o sábado para brincar no gelo enquanto turistas registram rara nevasca na capital italiana

iG São Paulo |

A neve voltou a cair em Roma, capital da Itália, neste sábado, causando problemas nos transportes, mas divertindo moradores e turistas que aproveitaram para brincar no gelo e tirar fotos. É o segundo dia seguido de nevasca em Roma – algo raro na cidade, que não via tanta neve desde a década de 1980.

Sem ter de ir à escola, crianças aproveitaram para brincar no gelo enquanto muitos moradores e turistas usaram suas máquinas fotográficas para registrar alguns dos monumentos mais famosos do mundo, como o Coliseu e o Foro Romano, em meio à neve.

Leia também: Neve leva prefeitura de Roma a fechar Coliseu

AP
Turistas das Filipinas tiram foto em frente ao Coliseu, em Roma (04/02)

A nevasca porém, levou autoridades locais a fecharem os dois locais para visitantes. Além disso, houve forte redução no número de ônibus e táxis que circulam pela cidade, enquanto muitos carros de moradores ficaram cobertos de neve.

A Defesa Civil distribuiu cerca de 4 mil pás usadas por voluntários para limpar as praças da cidade, que amanheceram com cerca de dez centímetros de neve.

Muita neve caiu em grande parte da Itália esta semana, causando interrupções nos serviços de trens e no transporte rodoviário, especialmente nas regiões montanhosas do Piemonte, Emília Romana, Toscana e Úmbria.

Mortes na Ucrânia

A onda de frio que vem atingindo a Europa nos últimos dias já deixou ao menos 180 mortos em todo o continente. O país mais aingido é a Ucrânia, onde 122 morreram desde a sexta-feira passada, de acordo com o governo.

A maior parte dos mortos na Ucrânia é de sem-teto e 78 deles foram encontrados nas ruas, 32 morreram em casa e 12 em hospitais, segundo informações do Ministério de Emergência. Quase 1,6 mil receberam tratamento para queimaduras devido ao frio, hipotermia e outros problemas relacionados ao clima.

As autoridades do país fecharam escolas e universidades além de abrir cerca de 3 mil abrigos com aquecimento e alimentos em todo o país.

Por causa do frio, a demanda por gás aumentou na Europa. A exportadora russa Gazprom disse ser incapaz de atender à necessidade crescente. O primeiro-ministro da Rússia, Vladimir Putin, pediu que a empresa se esforce para conseguir resolver o problema.

Aviação

No Reino Unido, o aeroporto de Heathrow, em Londres, informou que deve operar no domingo em serviço reduzido, com 70% de sua capacidade, devido à neve que deve afetar boa parte da Inglaterra durante o fim de semana.

A intensa nevasca passará durante a noite pelo centro e sul da Inglaterra e a região de Londres poderia receber até 15 centímetros de neve. Não se espera que as temperaturas ultrapassem os dois graus negativos.

O aeroporto Gatwick, também em Londres, afirmou que não havia realizado mudanças em sua programação, mas pediu aos passageiros que confirmem seus voos com as companhias aéreas.

Também foram emitidas advertências de possíveis interrupções dos serviços do aeroporto de Stansted em Londres, mas um porta-voz afirmou que por enquanto não havia cancelamento de viagens.

Com Reuters, AP, AFP e BBC

    Leia tudo sobre: neveeuropafrioitáliaromainverno

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG