Neto de ex-premiê indiana é acusado de tentativa de homicídio por tumulto

Nova Délhi, 29 mar (EFE).- O neto de Indira Gandhi e candidato do partido opositor hinduísta Bharatiya Janata Party (BJP), Varun Gandhi, foi acusado de tentativa de homicídio pelos distúrbios protagonizados no sábado por seus seguidores depois que o jovem político foi detido, informaram hoje fontes policiais.

EFE |

Varun Gandhi, de 29 anos, enfrenta ainda acusações de incitação à violência, perturbação à ordem, reunião ilegal e ações que põem em risco a vida e a segurança de terceiros, entre outros, segundo as fontes, citadas pelas agências indianas.

O líder do BJP em Uttar Kalraj Mishra e o ex-deputado B.K. Gupta também foram denunciados por violar as restrições impostas no sábado para evitar incidentes violentos no município de Pilibhit, onde ocorreram os distúrbios, nos quais pelo menos cinco pessoas ficaram feridas, acrescentaram as fontes.

A denúncia contra Varun foi feita pelo responsável da prisão de Pilibhit, Mukesh Arora, depois que militantes do BJP atiraram pedras e cercaram as dependências carcerárias, segundo a agência "PTI".

No sábado, Varun Gandhi se apresentou voluntariamente na corte de Pilibhit, onde foi colocado sob custódia judicial até segunda-feira pelas declarações antimuçulmanas que tinha proferido durante um comício eleitoral. EFE mb/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG