Netanyahu volta a oferecer hoje a Livni Governo de unidade

Jerusalém - Os líderes do partido nacionalista Likud, Benjamin Netanyahu, e do centrista Kadima, Tzipi Livni, voltarão a se reunir hoje para estudar um possível governo de união nacional, que contemple uma plena participação das duas legendas em qualquer iniciativa de paz.

EFE |

Netanyahu oferecerá a Livni "uma completa e igual participação no processo de paz", informa o diário "Ha'aretz", que acredita que a reunião de hoje será protocolar e com poucas possibilidades de um real acordo.

Segundo o diário, nenhum dos dois partidos acredita ser possível a criação de um governo de união nacional entre o Likud e Kadima, mas Netanyahu "quer demonstrar que tentou todas as opções para se comprometer com Livni com ofertas generosas e sem precedentes".

Isso, como acredita o líder do Likud, jogaria para sua adversária política toda a responsabilidade pública na hora de ter que fazer concessões aos partidos de extrema direita e ultra-ortodoxos.

O líder do Likud obteve há uma semana a incumbência de formar governo, apesar de seu partido ter tido nas eleições de 10 de fevereiro um deputado a menos que os 28 do Kadima.

"Hoje descobriremos se Livni se opõe verdadeiramente à unidade", declara ao diário uma fonte do Likud.

Caso a reunião, prevista para o meio-dia em Tel Aviv, não produza resultados, espera-se que Netanyahu acelere os contatos com seus aliados naturais de extrema direita e ultra-ortodoxos, a fim de apresentar um Executivo no prazo de quatro semanas previsto por lei.

Leia mais sobre: eleições em Israel

    Leia tudo sobre: eleiçõesisrael

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG