Netanyahu tenta acalmar Egito por escolha de Lieberman como chanceler

Assessores do primeiro-ministro designado de Israel, Benjamin Netanyahu, tentam tranquilizar o Egito a respeito da escolha do ultranacionalista Avigdor Lieberman para o cargo de ministro das Relações Exteriores.

AFP |

O posto crucial no governo de Netanyahu será ocupado por Lieberman, que em outubro do ano passado declarou que o presidente do Egito, Hosni Mubarak, poderia "ir para o inferno se continuasse se negando a visitar Israel".

"Assessores de Netanyahu e de Lieberman se reuniram com altos funcionários egípcios para explicar que a chegada de Lieberman à chancelaria não seria um motivo de tensão entre os dois países", afirma um comunicado do gabinete de Netanyahu.

Esta semana, Israel e Egipto celebrarão os 30 anos da assinatura do tratado de paz. A escolha de Lieberman para a pasta das Relações Exteriores, de acordo com a imprensa israelense, foi mal recebida no Cairo.

jlr/fp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG