Netanyahu se diz satisfeito com discurso de Obama na ONU

Jerusalém, 23 set (EFE).- O primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, expressou hoje sua satisfação com o discurso do presidente americano, Barack Obama, na Assembleia Geral das Nações Unidas, no qual este disse que reconhece Israel como Estado judeu.

EFE |

"Cumprimento Obama por seu apoio incondicional a Israel como Estado nacional do povo judeu", disse Netanyahu em declarações a veículos de imprensa locais em Nova York.

O presidente americano falou hoje em seu discurso sobre a solução de dois Estados para dois povos e lembrou que um deve ser "um Estado judeu com segurança para todos os israelenses" e outro, "palestino, independente, com continuidade territorial, que ponha fim à ocupação que começou em 1967".

Para Netanyahu, que na cúpula trilateral de ontem em Nova York ouviu de Obama a necessidade de pôr fim à colonização dos territórios ocupados, o discurso de hoje do presidente americano revalida as exigências de Israel de "sentar para negociar sem condições prévias".

O primeiro-ministro fazia referência à reivindicação palestina que pede a declaração do fim da construção nos territórios ocupados e em Jerusalém Oriental, além da definição antecipada de uma agenda de trabalho para o processo de paz.

Netanyahu, porém, não fez alusão ao trecho do discurso do presidente americano no qual disse que os assentamentos judaicos em território palestino "não são legítimos".

A questão dos assentamentos é um dos principais obstáculos para a retomada do processo de paz. Os palestinos exigem que qualquer diálogo deve ser precedido pelo cumprimento por Israel do Mapa de Caminho, o qual exige desde 2003 o fim da expansão das colônias judaicas.

Há menos de um mês, Israel aprovou a construção de 455 imóveis em território ocupado. Hoje, deu permissão para outros 37. EFE elb/bba

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG