Netanyahu reafirma que buscará paz com vizinhos de Israel

Jerusalém, 30 mar (EFE).- O primeiro-ministro designado e líder do conservador Likud, Benjamin Netanyahu, reafirmou hoje que seu Governo tentará conseguir a paz com todos os vizinhos árabes, mas, como na semana passada, evitou falar de um Estado palestino.

EFE |

"O Governo que vou construir fará tudo o que for necessário para conseguir uma paz justa e duradoura com todos nossos vizinhos e o resto do mundo árabe", afirmou Netanyahu, que amanhã poderia apresentar seu novo Governo ao Knesset (Parlamento israelense).

Em um comparecimento por ocasião de uma sessão extraordinária pelo 30º aniversário do tratado de paz entre Israel e Egito, disse que "cada um de nossos vizinhos que estiver disposto a ir pelo caminho da paz encontrará nossa mão estendida".

No entanto, novamente se absteve de revelar se sua intenção é trabalhar sobre a fórmula de "dois Estados - um judeu e outro palestino - para dois povos", base do processo de negociação de Annapolis que começou no final de 2007.

Durante a campanha eleitoral, Netanyahu defendeu a "fórmula econômica" como solução ao conflito palestino-israelense, rejeitada pela Autoridade Nacional Palestina (ANP), a comunidade internacional e ainda primeiro-ministro israelense, Ehud Olmert.

Nas últimas semanas, o líder do Likud mencionou várias vezes que "negociará" com a ANP, mas sem fazer referência ao processo de Annapolis, e hoje elogiou o ex-presidente egípcio Anwar Sadat, assassinado dois anos após assinar o tratado de paz, e o atual, Hosni Mubarak, "por continuar no caminho da paz".

O Egito é o principal mediador na região e facilitou o processo diplomático relacionado com o conflito entre Israel e seus vizinhos árabes. EFE elb-amg/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG