WASHINGTON (Reuters) - O primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, enfatizará a necessidade de uma solução urgente para as ambições nucleares do Irã quando encontrar-se com o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, na segunda-feira, disse um importante assessor do premiê israelense. Ao colocar o Irã no topo de sua agenda, Netanyahu enviará um forte sinal a Obama de que a criação de um Estado palestino, apoiada pelos Estados Unidos mas não endossada pelo novo líder israelense, não é uma questão que requer atenção imediata.

O plano de Netanyahu de mudar o foco das estagnadas conversas de paz para longe de questões delicadas, como as fronteiras e o futuro dos assentamentos judeus, pode significar obstáculos à frente para as tradicionalmente boas relações entre Israel e Estados Unidos.

Dando prosseguimento a um projeto a que Washington já se opôs como obstáculo aos esforços de paz, uma autoridade israelense confirmou na segunda-feira planos para expandir um assentamento na Cisjordânia ocupada. Críticos dizem que o movimento foi deliberadamente executado pelos assentados para dar destaque a sua causa.

"O senhor Netanyahu vai focar o tema de um Irã nuclear", disse seu conselheiro nacional de segurança, Uzi Arad, a jornalistas antes do encontro na Casa Branca.

"Há um senso de urgência de nossa parte", disse Arad, que classificou um Irã com armas nucleares como uma ameaça à existência de Israel. "O primeiro-ministro enfatizará o elemento da urgência."

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.