Netanyahu preside o primeiro conselho de ministro do novo governo israelense

O chefe do governo israelense, Benjamin Netanyahu, presidiu neste domingo o primeiro conselho de ministros do novo governo, que com 30 ministros é o mais numeroso da história do país.

AFP |

"Temos uma grande responsabilidade e muito trabalho pela frente. Atuaremos juntos, arregaçaremos as mangas e começaremos a trabalhar", disse aos jornalistas no início da reunião Netanyahu, chefe do principal partido da oposição de direita israelense, o Likud.

"Nas próximas semanas vamos elaborar uma política para fazer avançar a paz e a defesa de Israel", acrescentou Netanyahu, que jurou seu cargo quarta-feira.

Desde então, o ministro israelense das Relações Exteriores, o ultradereitista Avigdor Lieberman, concentrou toda atenção ao comentar que Israel não tem de respeitar os compromissos assumidos na conferência de Annapolis (Estados Unidos, novembro de 2007) sobre a criação do Estado palestino.

No dia seguinte, em declarações ao jornal israelense Haaretz, Lieberman descartou a retirada de Israel das Colinas de Golãn, conquistada a Siria en 1967 y anexada en 1981.

"Não há uma resolução do gabinete israelense sobre as negociações com a Síria e já dissemos que não aceitaríamos uma retirada das Colinas de Golã", afirmou Lieberman.

Hoje, Netanyahu também anunciou a anulação do projeto de construção de um novo edifício em Jerusalém, que devia abrigar os escritórios do primeiro-ministro por um custo de 160 milhões de dólares, votado pelo governo anterior de Ehud Olmert.

"Apresentaremos uma proposta mais modesta", acrescentou Netanyahu.

Ele também manifestou sua intenção de nomear um responsável para o conjunto "do sistema de saúde". A ausência de um ministro de Saúde no governo havia provocado duras críticas por parte dos sindicatos do pessoal de saúde e dos meios de comunicação.

bur-dlm/lm

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG