Netanyahu: Pela 1ª vez há consenso nacional sobre solução de dois Estados

Jerusalém, 5 jul (EFE).- O primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, disse hoje que seu Governo deu um verdadeiro significado à solução de dois Estados para resolver o conflito no Oriente Médio, segundo disse no início da reunião semanal do Conselho de Ministros, realizada em Jerusalém.

EFE |

Netanyahu incluiu esta ideia entre as conquistas de seu Governo, que cumpriu seus primeiros cem dias no poder, ao mesmo tempo que se queixou que a cidadania não lhe outorgou o acostumado período de carência.

Em linha com o discurso pronunciado no mês passado no qual deu a conhecer sua política de segurança em relação aos palestinos, o primeiro-ministro acrescentou que estes "não terão outra opção que reconhecer Israel como um estado Judeu".

Reiterou que "a questão dos refugiados (palestinos) deverá ser resolvida fora de Israel", e que este país "requer e terá fronteiras defensáveis, incluindo uma completa desmilitarização do território palestino".

Por sua parte, o titular da Defesa e líder trabalhista, Ehud Barak, antecipou em sua reunião seus planos a serem apresentados em uma reunião que terá em Londres com o enviado dos Estados Unidos para o Oriente Médio, George Mitchell.

Barak disse que tentará "moldar o 'Mapa de Caminho', que Israel aceitou com reservas, para conseguir um acordo que seja aceitável para nós, os EUA e o resto das partes".

A imprensa local diz que o ministro da Defesa tentará convencer o Governo americano que aceite que concluam as obras de construção em curso nos assentamentos judaicos. Em troca Israel estaria disposto a anunciar em breve a paralisação da atividade nas colônias em território ocupado.

Leia mais sobre: Israel - Palestina

    Leia tudo sobre: israelpalestinapalestinos

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG