Jerusalém, 22 fev (EFE).- O líder do partido direitista israelense Likud, Benjamin Netanyahu, se reunirá hoje com a presidente do Kadima, Tzipi Livni, para negociar sua entrada em um Governo de coalizão, que recebeu a incumbência de formar há dois dias, oferecendo ministérios e protagonismo na ação governamental.

Para tentar convencer Livni, que declarou que iria para a oposição, Netanyahu oferecerá um acordo de "plena cooperação" e a redação conjunta das diretrizes de ação do novo Governo, segundo fontes que participam das negociações citadas hoje pelo jornal "Ha'aretz".

O líder do Likud, quem já foi primeiro-ministro de Israel entre 1996 e 1999, também oferecerá à atual chefe da diplomacia dois ministérios de peso para seu partido, a escolher entre Defesa, Finanças e Relações Exteriores, além de outros de menor importância.

Netanyahu disse ainda que suspenderá as conversas com partidos à sua direita no arco parlamentar até que Livni dê uma resposta definitiva.

Na sexta-feira passada, o presidente de Israel, Shimon Peres, encarregou Netanyahu formar Governo após constatar que tinha mais apoios para armar uma coalizão, pois o Likud, que obteve 27 deputados, passou à frente do Kadima, com 28, com os apoios recebidos do nacionalista Yisrael Beiteinu, terceiro colocado, com 15, e outros. EFE ap/jp

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.