Netanyahu: "O mundo árabe está maduro para a paz"

"Este é o momento para avançar rumo à paz com os palestinos e expandi-la a um círculo mais amplo", acrescentou Netanyahu

EFE |

O chefe do Governo israelense, Benjamin Netanyahu, disse hoje a seus ministros na primeira reunião do Gabinete após o início das negociações diretas com os palestinos que "o mundo árabe está maduro para a paz".

"Este é o momento para avançar rumo à paz com os palestinos e expandi-la a um círculo mais amplo", acrescentou Netanyahu no Conselho de Ministros, segundo o serviço de notícias israelense "Ynet".

Em um encontro com os membros do Gabinete que pertencem a seu partido, o Likud (direita), assinalou que a questão da construção nas colônias judias na Cisjordânia, cuja moratória finaliza em próximo 26 de setembro, ainda não foi decidida.

O vice-primeiro-ministro israelense, Silvan Shalom, exigiu de Netanyahu que submeta o assunto à decisão do Gabinete, muitos de cujos membros se manifestaram publicamente contra a prorrogação da medida, exigida pelos palestinos para seguir em frente com o diálogo de paz.

A questão será provavelmente objeto de debate no próximo encontro entre Netanyahu e o presidente palestino, Mahmoud Abbas, no próximo dia 14 na localidade egípcia de Sharm el-Sheikh.

O chefe negociador palestino, Saeb Erekat, também declarou hoje à rádio israelense que ambas as partes alcançaram a maturidade de entender que o preço da guerra é maior que o da paz, informa o jornal "Haaretz".

Erekat assegurou que um acordo final convenceria o movimento islamita Hamas, que governa de fato a Faixa de Gaza, de aceitar a paz com Israel, mas também advertiu que a Autoridade Nacional Palestina (ANP) poderia dissolver-se se não se conseguir chegar a tal pacto.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG