Netanyahu minimiza possível tensão no Líbano

JERUSALÉM (Reuters) - O primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, tentava no sábado à noite acalmar a tensão regional desencadeada por temores de um iminente conflito com o grupo Hezbollah. Netanyahu afirmou que Israel busca a paz com os vizinhos. Em uma iniciativa incomum, o gabinete de Netanyahu emitiu um comunicado citando declarações dele de que Israel não está planejando nenhum ataque iminente no Líbano, de onde o Hezbollah disparou cerca de 4 mil foguetes durante a guerra de 2006.

Reuters |

"O primeiro-ministro Benjamin Netanyahu esclareceu que Israel não está buscando nenhum conflito com o Líbano... Israel busca a paz com seus vizinhos", diz o comunicado.

Um funcionário do gabinete de Netanyahu afirmou que a declaração do primeiro-ministro foi feita em resposta a temores expressos recentemente no Líbano de que Israel poderia lançar um ataque contra o Hezbollah.

Antes disso, ainda neste sábado, o ministro israelense Yossi Peled, um ex-general do Exército com experiência no conflito na fronteira norte (do Líbano), disse que um outro confronto com o Hezbollah é quase inevitável, mas não poderia dizer quando ocorreria.

"Na minha estimativa, entendimento e conhecimento é quase claro para mim que é questão de tempo até que haja um confronto militar no norte", afirmou Peled.

(Texto de Ori Lewis)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG