O futuro primeiro-ministro israelense Benjamin Netanyahu afirmou nesta segunda-feira, um dia antes de apresentar seu governo, que busca uma paz total e real com os árabes.

"Nós queremos uma paz total e real com o objetivo de alcançar uma reconciliação entre os povos árabe e judeu", declarou Netanyahu, em um discurso no parlamento unicameral (Knesset).

"Cada vez que Israel se encontrou diante de um dirigente árabe que desejava sinceramente a paz, agiu de acordo", acrescentou.

Netanyahu deve apresentar seu novo governo ao parlamento israelense na terça-feira. Nesta segunda, deu a membros do Likud, seu partido, as últimas pastas de seu ministério.

A coalizão formada por Netanyahu reúne, além do Likud (direita, 27 deputados), o Israel Beitenu (extrema direita nacionalista, 15 deputados), o Partido Trabalhista (esquerda, 13 deputados), o Shass (ortodoxo sefaradita, 11 deputados) e o Lar Judeu (colonos, 3 deputados).

O futuro primeiro-ministro diz que quer empreender negociações com o presidente da Autoridade Palestina, Mahmud Abbas, na tentativa de alcançar uma "paz econômica", mas se nega a admitir a criação de unm Estado palestino junto com Israel e a congelar a colonização judaica na Cisjordânia.

jlr/ap

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.