Netanyahu fecha Gaza a líderes de outros países

Jerusalém, 25 jan (EFE).- O primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, decidiu impedir a entrada de políticos e governantes de outros países em Gaza, com o argumento de que as visitas feitas por eles legitimam o Hamas.

EFE |

O mais recente barrado no acesso à faixa territorial foi o ministro de Desenvolvimento Internacional da Bélgica, Charles Michel, que pediu para entrar no território para supervisionar os projetos de cooperação que seu Governo financia através da ONU e de outros organismos internacionais, informa hoje o jornal "Jerusalem Post".

"Não é normal que o acesso a Gaza seja negado a um ministro cujo país financia projetos no lugar", reclamou Michel em uma nota.

Segundo o jornal, o vice-ministro de Assuntos Exteriores israelense, Dani Ayalon, explicou ao belga que Israel não podia autorizar visitas a Gaza porque estas passaram a ser interpretadas como um ato de legitimação ao Governo do Hamas, que controla o território desde 2007.

Ayalon acrescentou que qualquer ajuda humanitária que a Bélgica entregar ao Hamas acabará caindo em mãos de "terroristas" e não chegará àqueles que precisam.

Entre outros políticos que já foram barrados por Israel, estão os chanceles da França, Bernard Kouchner, e o da Turquia, Ahmet Davutoglu. EFE elb/sc

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG