Netanyahu diz a Mitchell que Israel faz o possível para avançar rumo à paz

Jerusalém - O enviado dos Estados Unidos para o Oriente Médio, George Mitchell, se reuniu hoje com o primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, que lhe assegurou que Israel faz tudo o que está à mão para fazer o processo de paz na região avançar.

EFE |

O enviado da Casa Branca se reuniu nesta manhã durante duas horas e meia em Jerusalém com o chefe do Executivo israelense, em um em encontro que foi descrito pelo gabinete de Netanyahu como "positivo e amigável", e que abrangeu vários assuntos da agenda regional, incluindo o processo de paz com os palestinos.

Mitchell afirmou na reunião que há progressos nas conversas e que os EUA esperam alcançar um entendimento com Israel que sirva de base para um contínuo diálogo com os palestinos, informa a imprensa local. Ambos devem voltar a se reunir no mês de agosto.

Nesta segunda-feira, o enviado americano para o Oriente Médio se reuniu na cidade cisjordaniana de Ramala com o presidente da Autoridade Nacional Palestina (ANP), Mahmoud Abbas, e se mostrou confiante depois do encontro em um pronto reatamento das negociações de paz, interrompidas no começo do ano.

"Confio em que retomaremos em breve as negociações e alcançaremos a paz com um acordo para a paz entre palestinos e israelenses, a paz entre israelenses e sírios, a paz entre israelenses e libaneses", disse em entrevista coletiva após o encontro, que durou duas horas.

Mitchell reiterou que o objetivo final do processo de negociação deve ser a "normalização das relações entre Israel e o mundo árabe", e explicou que "a mensagem que estamos levando a todas as partes é sempre a mesma, que queremos ajudar a conseguir a paz".

Segundo a edição de hoje do jornal pan-árabe "Al-Hayat", editado em Londres, Mitchell indicou que as negociações para alcançar um estatuto definitivo de paz entre israelenses e palestinos continuarão até no máximo um ano e meio.

A informação do jornal, que cita "fontes confiáveis", aponta que a Administração americana trabalha para conseguir um compromisso sobre as fronteiras de um futuro Estado palestino.

Uma vez que haja acordo sobre esse ponto, se intensificarão os esforços para conseguir uma regulamentação sobre construções nos assentamentos judaicos.

Ainda segundo o "Al-Hayat", Mitchell e sua equipe também querem garantir um compromisso para assegurar que Israel interromperá a construção nos assentamentos judaicos na Cisjordânia, a fim de facilitar o reatamento da negociação com a ANP.

Leia mais sobre: Benjamin Netanyahu

    Leia tudo sobre: euaisraelnetanyahu

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG