Netanyahu culpa Governo libanês por foguetes lançados contra Israel

Jerusalém, 13 set (EFE).- O primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, responsabilizou hoje o Governo libanês pelos dois foguetes disparados sexta-feira contra o território israelense.

EFE |

Na reunião semanal do gabinete de ministros, Netanyahu disse que os disparos, feitos do sul do Líbano e que atingiram a parte superior da Galiléia, sem causar danos ou vítimas, representavam uma violação à resolução 1.701 do Conselho de Segurança da ONU, aprovada em 2006.

"Está claro que, em desrespeito à resolução 1.701, os foguetes saíram de um local ao sul do rio Litani", disse o primeiro-ministro de Israel, que responsabilizou o "Governo libanês por cada violação ou agressão contra Israel que tenha tido sua origem" no Líbano.

A resolução 1.701, aprovada após o conflito que militares israelenses e os xiitas do Hisbolá travaram há três anos, diz que o braço armado da milícia libanesa não pode ter homens armados nem foguetes ao sul do rio Litani, a cerca de 25 quilômetros da fronteira.

Na sexta-feira, o porta-voz da Força Interina das Nações Unidas no Líbano (Finul), Milos Strugar, declarou que, possivelmente, os foguetes foram disparados por alguma milícia palestina ou um grupo armado radical interessado em desestabilizar a região.

Em resposta ao ataque, a artilharia israelense disparou 12 projéteis contra alvos próximos ao local do lançamento dos foguetes.

Na reunião com seus ministros, Netanyahu disse que Israel "continuará se defendendo nos planos militar e diplomático". Ainda segundo o primeiro-ministro, seu Governo vai reagir a "cada foguete que cair em Israel". EFE elb/sc

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG