Neta de Pinochet é procurada pela Justiça após agredir marido

Santiago do Chile, 4 fev (EFE).- María Verónica Pinochet Molina, neta do ex-ditador chileno Augusto Pinochet, está sendo procurada pela Justiça do Chile por não se apresentar no dia 30 de janeiro a uma audiência na qual seria formalmente acusada de agredir seu marido, informou hoje o diário La Nación.

EFE |

A promotoria acusa María Verónica de "crime de lesões menos graves no contexto de violência doméstica", o que pode lhe custar uma pena entre 61 e 540 dias de prisão.

Segundo a denúncia apresentada, a agressão aconteceu em novembro do ano passado, quando a neta do ex-ditador pediu a seu terceiro marido, Miguel Morales, que lhe desse dinheiro "para ir ao salão de beleza" e ele se negou.

Nesse momento, segundo o boletim policial, María Verónica "agrediu seu marido com socos e um objeto pesado, e lhe empurrou pelas escadas".

Após ser submetido a um exame de corpo de delito que constatou lesões em seu rosto, braços e joelhos, Miguel Morales denunciou sua esposa, com a qual tem uma filha.

Há um ano, María Verónica Pinochet protagonizou outro episódio de violência doméstica e foi acusada de agredir seu marido.

O caso foi resolvido em uma audiência de suspensão condicional do processo. EFE rt/mh

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG