Nepalês de 62 centímetros quer título de menor homem do mundo

Manesh Shrestha. Katmandu, 23 fev (EFE).- Com pouco mais de 60 centímetros de altura, Khagendra Thapa Magar, um nepalês de 17 anos, está decidido a conquistar o reconhecimento e o registro no livro dos recordes (Guinness Book) como o menor homem do mundo.

EFE |

Khagendra, que mede 62 centímetros e pesa cerca de cinco quilos, se reunirá no fim desta semana na Itália com representantes do livro dos recordes, que irão verificar sua estatura como parte do procedimento para inserir seu nome no Guinness, explicou à Agência Efe seu pai, Roop Bahadur Thapa Magar.

A viagem de Khagendra, a primeiro que realiza para fora de seu país, foi patrocinada por uma rede de televisão.

Há quatro anos, o jovem foi descoberto na cidade de Pokhara por Min Bahadur Pun, que criou uma fundação com o nome de Khagendra e o transformou em uma celebridade.

Desde então, o jovem faz aparições em feiras e eventos em que os organizadores pagam pela sua presença.

"Pedimos à entrada dele no Guinness há alguns anos, mas fomos informados que para ser oficialmente reconhecido como o menor homem do mundo é preciso ter 18 anos", disse à agência Efe Pun, que acompanha Khagendra em sua viagem à Europa.

Pun ouviu falar de Khagendra pela primeira vez em 2006 e frequentou a sua casa durante seis meses. Depois disso, criou a fundação com o objetivo de outorgar ao jovem o título de menor homem do mundo, honraria que atualidade pertence ao chinês He Ping Ping, de 73 centímetros de altura.

Nascido em uma aldeia no distrito de Baglung, no oeste nepalês, Thapa Magar completará 18 anos em outubro.

"Ele pesava 600 gramas e cabia na palma da minha mão quando nasceu", relembrou à Efe sua mãe, Dhan Maya, quem teve o bebê quando era adolescente.

Dhan Maya, de 30 anos e seu marido, Roop Bahadur, de 36, são donos de uma feira de hortifrutigranjeiros e casaram-se jovens por iniciativa dos dois, o que representou um desafio à tradição do país acostumado a celebrar casamentos arranjados.

"Não há antecedentes na família de alguém tão pequeno", disse o pai de Thapa Magar, que tem outro filho de 13 anos com peso e altura normais.

Khagendra, que começou a caminhar aos oito anos e parou de crescer aos 11, se comunica, mas só mais próximos conseguem decifrar suas palavras.

"Desde que o conheço sua dicção vem melhorando", conta Pun.

Embora os médicos digam que o pequeno tem boa saúde, as mudanças de estação afetam especialmente Khagendra, que fica resfriado com facilidade.

"Ninguém acreditava que ele sobreviveria, mas eu nunca deixei de acreditar. Torcia para que crescesse, mas sempre o amei desde que nasceu", disse a mãe, quem lembrou que o parto do filho foi complicado.

Khagendra sempre foi uma criança ativa, que gosta de brincar e correr. Há dois anos, ele também freqüenta a escola. Seu relacionamento com os colegas, no entanto, não é muito bom. Ele teme que o façam mal ou riam dele, contaram os pais.

Uma de suas principais distrações é assistir televisão, principalmente filmes. Nos últimos tempos, entretanto, tem confessado à família novos interesses. Khagendra pensa em se casar.

"Provavelmente chegou a idade", disse Roop Bahadur, para acrescentar que seu filho gosta de mulheres de estatura convencional.

"Mostro a Khagendra as meninas pequenas e pergunto se quer casar-se com elas, mas ele responde que não", acrescentou. EFE ms-mb/dm

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG