Nepal escolherá presidente em segundo turno

Katmandu, 19 jul (EFE).- Nenhum dos três candidatos à Presidência do Nepal conseguiu hoje a maioria simples dos votos da Assembléia Constituinte, razão pela qual a eleição do chefe de Estado da recém-instaurada república será decidida em um segundo turno, na segunda-feira.

EFE |

O presidente da Assembléia Constituinte, Kul Bahadur Gurung, foi o encarregado de anunciar os resultados da votação, na qual o candidato do Partido do Congresso, Ram Baran Yadav, se saiu melhor, com 283 votos.

O segundo mais votado foi o representante dos maoístas, Ram Raja Prasad Singh, com 270 votos, enquanto Rampreet Paswan, proposto pelos leninistas, não conseguiu nem de sua legenda.

Yadav e Singh, ambos pertencentes à etnia madheshi - do sul do país -, não conseguiram os 298 votos necessários para conseguir a Presidência do país, já que a câmara nepalesa conta com 594 cadeiras ocupadas e os candidatos precisavam de uma maioria simples para serem eleitos.

Vários partidos minoritários decidiram boicotar a votação, por isso, 16 deputados não depositaram seu voto, enquanto outros 24 votaram nulo.

O candidato dos maoístas parecia o favorito ao posto, já que o Partido Comunista do Nepal-Maoísta (CPN-M, na sigla em inglês), a maior força do país, tem 227 cadeiras e tinha conquistado o apoio de alguns grupos minoritários.

Mesmo se eleger um chefe de Estado, a Assembléia conseguiu escolher o primeiro vice-presidente da República, Parmananda Jha, do Fórum Madheshi Janadhikar, um partido minoritário do sul do Nepal.

Jha, ex-juiz da Suprema Corte, recebeu 305 votos. EFE ms/bm/sc

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG