Um neonazista que ameaçou em 2008 o então candidato democrata à Casa Branca, Barack Obama, declarou-se culpado de planejar a morte do atual presidente e um massacre de vários negros, informaram nesta segunda-feira fontes judiciais.

Daniel Cowart, de 21 anos, e seu cúmplice Paul Schlesselman foram detidos dias antes das eleições de 4 de novembro de 2008, que elegeram o primeiro presidente negro da história dos Estados Unidos.

AP
Foto sem data obtida do site MySpace mostra Daniel Cowart, de 20 anos, com uma arma. O defensor da supremacia branca do Tennessee declarou-se culpado de planejar matar Obama durante a campanha eleitoral de 2008

Foto sem data obtida do site MySpace mostra Daniel Cowart


Os dois acusados pretendiam matar a tiros 88 negros e decapitar outros 14, antes de disparar de um veículo contra Obama, segundo seu depoimento à polícia.

Leia mais sobre EUA

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.