Pequim, 4 mai (EFE).- Nenhum dos passageiros que permanecem isolados e que chegaram à China no mesmo voo que o cidadão mexicano que se tornou o primeiro caso de gripe suína em Hong Kong apresenta sintomas do vírus, informou hoje o ministério da Saúde.

Em uma nota publicada hoje em seu portal da internet, o Ministério de Assuntos Exteriores chinês qualificou o isolamento de 70 cidadãos mexicanos como "não discriminatório".

"As medidas de quarentena às quais foram submetidos não são especificamente dirigidas contra cidadãos mexicanos e não são discriminatórias", disse o porta-voz do Ministério, Ma Zhaoxu, na nota divulgada pela Internet.

A declaração do Governo chinês responde às queixas do embaixador do México na China, Jorge Guajardo, às afirmações da chanceler Patricia Espinosa e aos cidadãos que permanecem isolados sem receber informação de sua situação.

Segundo o Ministério, todos os passageiros, mexicanos ou não, que chegaram à China em 30 de abril no voo da Aeroméxico 098, rota Tijuana-Cidade do México-Xangai, foram localizados e os que permanecem na China foram submetidos a quarentena.

Em Pequim, os dez cidadãos mexicanos isolados no hotel Guomen próximo ao aeroporto e utilizado habitualmente por passageiros em trânsito pela capital chinesa, não recebem visitas nem ligações através do posto telefônico. EFE pc/ma

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.