Negociador iraniano pede fim das armas nucleares

Tóquio, 21 dez (EFE).- O principal negociador do programa nuclear iraniano, Saeed Jalili, pediu hoje, em Tóquio, o desarmamento de todas as nações com capacidade atômica, para que o crime de Hiroshima não volte a se repetir.

EFE |

Em uma entrevista coletiva pouco após o encontro que teve com o ministro de Assuntos Exteriores do Japão, Katsuya Okada, Jalili pediu um esforço global em prol do desarmamento nuclear e contra o desenvolvimento de novas gerações de bombas atômicas.

Por sua vez, o ministro japonês transmitiu ao iraniano a preocupação de seu país com as disputas sobre o programa nuclear do Irã e a rejeição de Teerã à proposta das Nações Unidas para que enriqueça urânio em outra nação.

Okada também disse esperar que a visita de Jalili à cidade de Hiroshima, no sul do Japão, sirva "para que este veja o trágico resultado de uma arma nuclear".

Jalili, próximo ao presidente Mahmoud Ahmadinejad, reiterou os fins humanitário, médico e farmacêutico do programa nuclear do Irã, Ele lembrou ainda que "o cumprimento dos compromissos do Tratado de Não-Proliferação (nuclear)" assegura o direito de um país a desenvolver energia nuclear civil.

"Estamos dispostos a conversar e a alcançar uma solução satisfatória no formato das seis nações", disse Jalili, referindo-se ao diálogo com Estados Unidos, França, Reino Unido, Rússia, China e Alemanha.

O negociador nuclear iraniano também reiterou que seu país vai comprar combustível nuclear no exterior e colaborar com a Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA). EFE jmr/sc

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG